porque-escrever-Post_newsletter-

Por que escrever ainda é tão eficaz?

Em um mundo que nos tornou tão ligados a aplicativos, onde sua vida pode ser lida e planejada em uma tela de celular/tablet/computador, e que as próprias escolas começam a implantar o tablet para substituir o papel, será que ainda há lugar para escrita?

Lembro como era prazeroso começar o ano preparando todas as minhas canetas novas e escrevendo nos meus livros e cadernos cheirando a papel novinho. Claro que com o passar do tempo o computador se tornou mais divertido e as horas dedicadas a escrever atividades e trabalhos escolares se resumiram a minutos no word. Chego a ouvir se nessa geração conhecemos mesmo a letra de nossos amigos. Acreditar no potencial de uma papelaria parece nadar contra a correnteza, não é mesmo?

De fato os apps tornaram tudo mais rápido e fácil de compartilhar, mas há estudos que comprovam como escrever no papel ainda é mais eficiente. Em um estudo realizado com crianças em fase de alfabetização na Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, os pesquisadores concluíram que escrever as letras no papel ativa de forma mais intensa o cérebro do que digitar letras num computador, consequentemente o aprendizado é mais eficaz.

Outro estudo da também americana Universidades de Princeton e da Califórnia, analisou dois grupos de estudantes, um que realizava anotações no papel e outro no computador. A conclusão foi que o primeiro grupo se saiu muito melhor em provas que o segundo, levando a crer que as anotações no papel eram resultado da compreensão pessoal que os alunos tinham da fala do professor.

Já para atividades cotidianas, em 1990 a Academy of Management Journal, EUA, estudou hábitos de 63 engenheiros em busca de emprego. Um primeiro grupo fez anotações diárias de sua procura por emprego; um segundo não anotou nada; já o terceiro fez um diário com toda a experiência de busca de emprego e pensamentos pessoais e profundos. Passados 8 meses os resultados mostraram que “53% dos engenheiros do terceiro grupo e 24% do primeiro grupo havia encontrado emprego, enquanto apenas 14% do segundo estava contratado”.

Incrível, não é? Aparentemente nosso cérebro produz melhor quando estimulado a registrar no papel nossas atividades e pensamentos. O mais legal é que quando a gente escreve alguma coisa ela se torna real, quando é um sonho, plano ou atividade ela se torna compromisso.

Uma transformação acontece quando uma ideia sai da nossa mente. Acreditamos nas listas de atividades e seu poder, ele é ativado quando tudo o que temos em mente para fazer no dia-a-dia, durante a semana, no mês ou no ano, é transportado para o papel e, dessa forma, não se perderá em meio às milhares de informações que nos bombardeiam toda hora.

Pense em você mesmo a exatos 5 anos atrás? Você lembra qual roupa vestia? O que pensava sobre a vida? Quais seus sonhos? Quais atividades deveria fazer na semana? Então… esses pequenos detalhes se apagam com o passar do tempo, e isso tudo faz parte da sua história, de quem você é hoje. E se um dia alguém precisasse escrever sua biografia? Ter tudo escrito facilitaria muito.

Enfim, são muitas as razões para registrar nossos acontecimentos diários. Comece hoje, não espere o começo do ano ou aquela segunda-feira.

#SejaInfinito

#ProjetoBullet


Fontes:

https://exame.abril.com.br/ciencia/ler-e-escrever-no-papel-faz-bem-para-o-cerebro-diz-estudo/
https://guiadoestudante.abril.com.br/blog/dicas-estudo/escrever-a-mao-nos-torna-mais-inteligentes/

Leitura complementar:

http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2014/07/1482537-escrita-a-mao-ajuda-a-fixar-mais-dados-apontam-estudos.shtml
https://www.eusemfronteiras.com.br/o-poder-da-escrita-para-realizar-o-que-deseja/

Tags: No tags

Seu comentário

Seu email não será publicado. *